Os tipos de chás: Dos brancos aos pretos

Os tipos de chás: Dos brancos aos pretos

Por: Priscila Gorzoni

Existem vários tipos de chás, que são consumidos mundialmente. Cada um tem sua origem em localidades diferentes, apresenta características e personalidades distintas. Você sabe quais são os tipos de chás que existem? E qual é o seu?

As variedades

Existem duas variedades do chá, uma é a chinesa que atinge de 1 a 1,5 metros de altura, folhas mais estreitas. A outra é a da Índia, que pode alcançar até 7 metros e folhas mais largas.

As folhas terminais dos jovens brotos são as que dão o chá de melhor qualidade, embora apenas quatro desse tipo podem ser colhidas por cada broto. A colheita costuma ser feita manualmente, em cada sete ou 14 dias e vem se tronando cada vez mais mecanizada.

As folhas são colocadas no vapor, enroladas e secadas rapidamente para produzir o chá verde. A melhor condição para obter qualidade do chá é recolher as folhas ainda novas, além disso o clima, solo e região influenciam. Quando recolhidas as folhas são levadas a fábrica para o processo de beneficiamento e tanto o chá preto como o verde, são produzidos pela mesma planta.

No entanto para obter o preto, as folhas são submetidas a um processo de fermentação e adquirem um tom escuro.

Na produção do chá verde, as folhas secas à vapor e enroladas antes da secagem final, o que impede a sua fermentação.

O chá verde depois de preparado, é um liquido mais pálido e as folhas umedecidas permanecem inteiras.

Para se obter o chá preto, as folhas são inicialmente postas à sombra em uma temperatura de 25 a 30 graus durante 10 a 15 minutos. Em seguida elas são quebradas e picadas em uma máquina, expostas ao ar em atmosfera úmida por 4 horas para fermentar.

Finalmente, as folhas picadas e fermentadas passam lentamente por uma câmara de ar quente, onde toda a umidade evapora e as folhas adquirem a tonalidade escura de chá preto.

O chá do tipo “oolong”é semi-verde ou semi-fermentado e segue o mesmo processo do preto, no entanto o tempo de fermentação é cortado pela metade. Outros chás finos são perfumados com o jasmim. Geralmente os chás comerciais possuem uma mistura de folhas de diferentes espécies e procedências. Já o seu efeito estimulante se dá pela presença da cafeína, além do tanino de sabor amargo.

No Brasil

No Brasil existem algumas variedades conhecidas do chá, entre elas estão a chinesa, que é uma planta de alta resistência, mas de baixo rendimento. A assâmica, alta fornecedora de brotos, utilizados para a produção de chá e a boheia sem importância para o cultivo.

O tamanho da planta varia de acordo com as diferentes variedades, mas em estado selvagem podem atingir até 10 metros de altura.

Foto por Olenka Sergienko em Pexels.com

O chá branco ou Pai Mu Tan

É cultivado e colhido exclusivamente na China. Ele tem um sabor suave, leve e apresente menos teína. Esse chá é conhecido como o da beleza e da eterna juventude na China. A sua delicadeza se dá pelo fato de se tratar dos rebentos mais jovens da planta do chá. Ele é apanhado manualmente, e elaborado a partir dos primeiros botões (mais tenros).  Secam-se ao sol e são ligeiramente processados para prevenir a oxidação. Isso preserva as características de sabor do chá branco

Foto por Valeria Boltneva em Pexels.com

O chá verde

Ele é bem conhecido, e cultivado exclusivamente na China e Japão. Caracteriza-se por uma cor ligeiramente amarela com um sabor suave e delicado. É uma variedade que contém pouca teína e usado especialmente para fins medicinais. Sua colheita é bem simples, espalha-se uma camada fina de folhas verdes frescas recém colhidas sobre bandejas de bambu, deixam as expostas ao sol ou ar quente durante 1 ou 2 horas. Colocam-se depois as folhas, pouco a pouco, em recipientes quentes de ferro. Em seguida retiram-se rápida e manualmente, para amolecer as folhas e iniciar a evaporação desta umidade que naturalmente se encontra dentro da folha.

Foto por Hasan Albari em Pexels.com

O chá vermelho ou Pu-erh

Seu nome vem da região Pu’er de Yunnan, China.  Ele é um chá usual na China, sendo este o maior produtor de chá vermelho do mundo. É caracterizado por ter uma quantidade média de teína, tem mais teína do que o verde, porém, menos do que o preto.

Caracterizado por um sabor terroso e intenso. Ao contrário dos outros chás, o processo de fermentação desta variedade de Camellia Sinensis pode durar de 2 a 60 anos em barris de carvalho. O Chá Pu-erh se transforma em uma espécie de bola compacta (tijolo de chá) que é separado antes da sua preparação.

Foto por NIKOLAY OSMACHKO em Pexels.com

O chá preto

China e Índia são as principais fontes, mas também se pode encontrar plantações deste chá em outros continentes, como a África. É a variedade de chá que tem mais teína e é caracterizada com sabor mais intenso. É considerado ideal para começar o dia, graças ao seu efeito estimulante, que melhora o desempenho em tarefas cognitivas simples e respostas comportamentais.

Todos os chás são colhidos manualmente, este processo tão trabalhoso só é feito para chás de alta qualidade. Uma vez apanhadas as folhas são oxidados sob temperatura e humidade controladas. É neste processo de oxidação que se determina a qualidade do chá. Depois as folhas são secas para parar esse processo de oxidação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *